Feeds:
Artigos
Comentários

Pensamentos do Quim (PQ); Narrador (N); Notas do Quim (NQ)

(PQ) Desde há uma semana que ando a pensar nisto, e nunca mais o faço. Até parece que tenho medo do tema.

(PQ) Na verdade acho que todas as pessoas “normais” têm! Ehehehe! Bem…também não será assim… Acho é que este é um tema que evitamos falar para não mostrar ao mundo que não percebemos nada disto!

(PQ) Mas se eu quiser fazer algum post para o blogue, tenho de ser capaz de fazer alguma coisa que toda a gente entenda… mesmo com este tema. E isto, deve mesmo ser importante, porque apareceu em quase todos os meios de comunicação, não é? Até nos jornais gratuitos apareceu!

(PQ) Bora lá então …

“Por isso, muitos destes cientistas falam mesmo no início de “uma nova era para a Ciência”. Mas os primeiros resultados concretos do que se passou hoje no túnel circular de 27 km de perímetro, onde dois feixes de protões mais finos que um cabelo humano foram movimentados em direcções opostas quase à velocidade da luz até entrarem em choque, só poderão ser conhecidos dentro de meses ou mesmo anos de paciente análise dos dados recolhidos na experiência pelos gigantescos detectores do LHC” http://aeiou.expresso.pt/cern-choque-de-particulas-atinge-a-maior-energia-de-sempre=f573871

(PQ) Feixe de protões mais finos do que um cabelo humano? Isto é o mesmo que dizer que um bola de ténis é mais pequena que um estádio de futebol!

“Mesmo assim, se pela primeira vez for detectado o Bosão de Higgs em resultado destas colisões, ficaremos a conhecer apenas 4% do Universo, isto é, o Universo visível. Falta descobrir os outros 96% – aquilo a que os cientistas chamam de matéria e a energia escuras, porque sabem provar a sua existência mas não conseguem detectá-las com a tecnologia e os instrumentos disponíveis” http://aeiou.expresso.pt/cern-choque-de-particulas-atinge-a-maior-energia-de-sempre=f573871

(PQ) Isto não me explica muito sobre o que estão a fazer no LHC…

Continuar a ler »

Pensamentos do Quim (PQ); Narrador (N); Notas do Quim (NQ)

(N) Num sábado à tarde, marcado indiscutivelmente pela chuva que caía “a potes”, o Quim está no Pingo doce, na fila para o talho…

(PQ) O 32!? Isto ainda vai no 25!

(PQ) Mas porque é que me meto nestes sítios sempre ao fim de semana? Está sempre cheio de gente!!

(N) Passam-se 10 minutos da vida do Quim, sem que absolutamente nada acontecesse! Por entre os incontáveis pedidos de todo o tipo de carne, o Quim observava os pequenos gestos e comportamento de todas as pessoas que consigo ali desesperavam, de forma a fazer passar o tempo.

(PQ) Olha! O que é aquilo ali na parede? PQ) Desinfectador por ozono? Nunca tinha visto uma coisa daquelas! Como é que aquilo funciona?

(PQ) Hum… se eu não sei o que é, se calhar também há muita gente que não sabe. Será que…

(Talhante) 32!

(Quim) Sim! Sou eu!

(N) Nessa noite, após ter jantado lombo de porco assado no forno, Quim senta-se no sofá com o seu portátil ao colo.

(PQ) Como é que procuro? Deixa cá tentar “desinfectador de ozono”.

(PQ) É pá! Isto só dá resultados de coisas para vender e a maior parte é espanhol.

(PQ) Não! Isto deve tar explicado em algum lugar…

A desinfecção pode ser realizada por agentes químicos (cloro e seus compostos, bromo, iodo, fenol e ozono), físicos (calor e luz) e por radiação (ultravioleta, gama, acústica)” http://www.aeportugal.pt/areas/ambienteenergia/RevistaPDF/Revista59/TecAm-DesAguas.pdf

(PQ) Este texto é sobre tratamento de águas, mas deve dar para perceber a coisa…

 “Não se deve contudo confundir desinfecção, onde ocorre destruição parcial ou selectiva de microorganismos patogénicos, com esterilização onde se consegue destruir a totalidade dos microorganismos presentes.” http://www.aeportugal.pt/areas/ambienteenergia/RevistaPDF/Revista59/TecAm-DesAguas.pdf

(PQ) Pois é! Um desinfectante não é um esterilizante. Isto fica sempre bem, num texto…

Continuar a ler »

Pensamentos do Quim (PQ); Narrador (N); Notas do Quim (NQ)

(N) O Quim está a almoçar com alguns dos seus colegas de profissão numa “tasca” típica de Lisboa localizada muito perto de onde trabalham.

(Colega do Quim) Então, ouvi dizer que também tens um blogue?

(Quim) Sim, criei-o há pouco tempo.

(Amiga do Quim) E é sobre o quê?

(Quim) Bem…desde a minha experiência em programas sobre ciência e tecnologia tenho pensado muito em programas desse género. Assim, fiz o blogue com coisas que tenho pesquisado na net sobre dúvidas do dia-a-dia.

(Colega do Quim) Pois! Queres ser mais um jornalista com um blogue!

(Quim) Ehehehe. Mais ou menos. Duvido que tenha muito êxito, mas sempre dá para treinar e pode ser que algum dia dê para fazer o mesmo de modo oficial.

(Colega do Quim) Até podia ser aqui nesta rádio!

(Quim) Quem sabe!

(N) O almoço continua, tal como a conversa, entre pratos e cafés. Quando estão a pagar a refeição…

(Outro Colega do Quim) Eh pah, tou aqui com uma afta que me dói para caraças!

(Colega do Quim) Ó Quim, podias escrever sobre isso para o teu blogue! Ahahaha!

(Outro colega do Quim) Ahahaha! Se escreveres diz-me, não sei porque é que tou sempre cheio de aftas…

(N) Abandonam todos o local e dirigem-se para o seu trabalho.

(N) A meio da tarde, Quim está a fazer uma pausa para tomar café…

(PQ) Até que podia escrever sobre isso … Já ouvi muita gente falar… Eh pah! Mas tou sempre a escrever sobre coisas de biologia e medicina. E ainda escrevo coisas erradas … mas a verdade é que é sobre isso que as pessoas falam mais no seu dia-a-dia.

(N) Nessa mesma noite, enquanto via um dos muitos programas sobre futebol da televisão portuguesa, Quim estava sentado à frente do seu portátil.

(PQ) Vamos lá ver isso das aftas…

“Também designadas por úlceras aftosas, as aftas são pequenas vesículas que aparecem na mucosa bucal, com frequência na bochecha e na língua e menos frequentemente na garganta e gengivas. Observam-se com várias tonalidades, conforme o estádio em que se encontram.” http://medicosdeportugal.saude.sapo.pt/action/2/cnt_id/1090/

(PQ) As aftas têm diferentes estádios?

Continuar a ler »

Pensamentos do Quim (PQ); Narrador (N); Notas do Quim (NQ)

(N) O Quim está no café, a aproveitar um belo e solarengo fim de tarde com os seus amigos.

(Amigo Quim) Olha lá! Tu ainda continuas com aquilo lá do blogue?

(Quim) Aquilo lá do blogue!? Tou a ver que o tens consultado muito!

(Amigo do Quim) Não é isso! Não tenho tido tempo. Sabes como é…

(Quim) Pois, pois! Mas quando puderes vai lá ver! Aquilo não te ocupa assim tanto tempo e até podes curtir!

(Quim) Mas o que é que tu querias?

(Amigo Quim) Hoje no trabalho estávamos a falar de incêndios e alguém disse que os bombeiros, após estarem expostos a muito fumo, bebiam leite. Alguém perguntou porquê e ninguém sabia responder, mas todos pensavam o mesmo. Não podias escrever uma coisita qualquer sobre isso, para sabermos porquê?

(Quim) Coisita qualquer!? Bem… mas olha que isso até pode ter piada.

(N) Nessa mesma noite, o Quim começa a sua pesquisa na internet.

(N) Passados 30 minutos de intensa pesquisa…

(PQ) É pá! Não encontro nada de jeito. Não devia existir mais informação sobre uma coisa importante destas? Deixa-me ir directamente a organismos oficiais.

Continuar a ler »

Pensamentos do Quim (PQ); Narrador (N); Notas do Quim (NQ)

(N) O Quim estava a fazer um pagamento na cadeia de hipermercados “Continente”. Como recentemente tinha efectuado um avultado levantamento numa caixa automática multibanco, pagou as compras no hipermercado em dinheiro e não através do cartão de débito, como normalmente faz. Para isto, utilizou uma nota de 50 €.

(N) O procedimento por parte da funcionária, apesar de não ser uma surpresa para o Quim, desta vez deixou-o curioso.

(PQ) Mas porque é que ela põe o dinheiro ali? Aquela luz, que parece a das discotecas, o que é que mostra na nota?

(N) Mas na verdade não pensou mais no assunto. Passados uns dias, o Quim está a ver televisão, e no canal Hollywood, surge uma repetição do filme “Catch me if you can” do realizador Steven Spielberg.

(PQ) Grande filme! As pessoas gostam sempre destas histórias. Será que se podia tirar daqui algum tema para um programa de ciência e que as pessoas conheçam do seu dia a dia?

(PQ) Pois é…! Podia ser a cena do “Continente”! Agora é tarde, mas amanhã que é sábado, procuro sobre isso…

(N) No dia seguinte, logo pela manhã, o Quim dirige-se a um dos muitos cafés que disponibilizam internet wireless gratuitamente, e começa a pesquisar sobre as medidas de segurança incluídas nas notas de Euro.

(PQ) Ora, vamos ver… Caraças! Preciso de pedir a password…

O euro é considerado uma moeda estável, não só na Europa como no resto do mundo. Como tal, é objecto de uma indesejada atenção por parte dos contrafactores. Apesar dos seus elementos de segurança que tornam o euro uma das moedas mais bem protegidas do mundo, são detectadas diariamente contrafacções na circulação. No entanto, o número de contrafacções detectadas representa uma proporção ínfima da moeda (notas e moedas metálicas) em circulação.” http://www.bportugal.pt/pt-PT/NotaseMoedas/AreaparaProfissionais/CombateaContrafaccao1/Paginas/Combateacontrafaccao.aspx

(PQ) Ok … mas quais são?

Continuar a ler »

Pensamentos do Quim (PQ); Narrador (N); Notas do Quim (NQ)

(N) Passaram-se dois dias desde que o Quim viu na televisão, o programa “Verdade ou talvez não”, que foi emitido no domingo dia 7/03/10 pela estação de televisão SIC. Aquando da publicidade relativa a este programa, o Quim ficou bastante satisfeito, pelo facto de um programa num horário nobre (ou quase) de um canal televisivo generalista abordar temas científicos com os quais todas as pessoas se podiam relacionar. Na sua visão, este programa podia corresponder a um verdadeiro serviço público de televisão!

(N) Enquanto assistia a este programa, sentimentos contraditórios invadiam Quim. Isto porque ele percebia a necessidade de o programa não se alongar nas justificações científicas das frases do senso comum que ia apresentando. Com a constante fragmentação das audiências, e o frequente “zapping” que o espectador realiza, um produtor de um programa não deve “arriscar” torná-lo aborrecido para o espectador. Deste modo, não o incomodou o facto das piadas e comentários humorísticos serem constantes ao longo do programa, já que percebia completamente essa necessidade de animar o programa.

(N) O que o incomodou, foi o facto de não existir grande rigor no modo como as justificações científicas eram apresentadas. Para Quim, é mais prejudicial tentar eliminar uma noção do senso comum, com uma afirmação falsa ou demasiado vaga, do que não fazer nada! Na muito pequena experiência de Quim com programas que abordam a ciência, ele constatou a dificuldade de tratar esses temas. Porque muito facilmente, e na tentativa de “aligeirar” o programa, caímos em erro!

(N) Várias situações suscitaram dúvidas a Quim mas essas dúvidas não puderam ser desfeitas porque não existiu nenhuma referência ao longo de todo o programa, a qualquer estudo ou individualidade de reconhecido mérito científico que atestasse as afirmações da apresentadora. Na verdade, Quim não via como grande incómodo para o programa uma breve apresentação de referências (em livro ou na própria internet) para que os espectadores pudessem posteriormente consultar. Nada de muito formal, mas este simples facto podia contribuir para uma melhoria dos hábitos de consulta dos espectadores, e aí sim, constituir um verdadeiro serviço público de televisão, algo que as estações comerciais de televisão também devem fomentar.

(N) Mas o que faz hoje o Quim estar à frente do computador, é uma informação produzida nesse programa relativamente à diferente capacidade das mulheres e dos homens na resistência física às bebidas alcoólicas.

(N) A justificação dada para esta diferença, era baseada na quantidade de massa muscular. Foi ainda referido que as fibras musculares absorviam o álcool ingerido. A esta informação dada, num momento do programa em que várias pessoas falavam simultaneamente, o Quim reagiu com muita dúvida, levando-o a ponderar se tinha percebido correctamente a informação. Mas a dúvida instalou-se na mente de Quim.

(PQ) Hoje tenho finalmente tempo para tirar isto a limpo! O álcool é sempre um bom tópico para um programa…

“Quando o álcool é consumido, ele passa do estômago e intestinos para o sangue, num processo designado por absorção. No fígado, uma enzima designada álcool-desidrogenase (ADH) vai mediar a conversão do álcool em acetaldeído (sendo este produto mais tóxico que próprio álcool), o qual é rapidamente convertido em acetato por outras enzimas, e é eventualmente metabolizado em dióxido de carbono e água. A maior parte do álcool consumido é metabolizado no fígado, mas uma pequena quantidade que fica por metabolizar permite que a concentração de álcool seja medida pela respiração e urina.” http://www.alcoologia.net/Frames/fr_inftemsaude03.htm

Continuar a ler »

Sismos

  

Pensamentos do Quim (PQ); Narrador (N); Notas do Quim (NQ) 

(N) Quim está sentado próximo de um colega da rádio que está a preparar um boletim de notícias, contendo uma noticia sobre os sismos que têm ocorrido neste ano, e verifica que o seu colega está a tentar aumentar o “poder” da sua notícia, atribuindo um cunho catastrófico a estes eventos: “o planeta revolta-se!” é o título escolhido. Mas para espanto do Quim, verifica que o seu colega, nem sequer compreende o básico para poder interpretar estes fenómenos naturais.

(PQ) Mas como é que ele pode dizer aquilo se não percebe nada do que está a escrever? Onde foi ele buscar tal informação? Não o estou a ver fazer grande pesquisa … É verdade que é estranho tantos terramotos num curto espaço de tempo: Haiti, Japão, Chile, mas…

(PQ) Não é que eu saiba muito mais … se calhar até tem razão … mas não concordo nada com este tipo de actuação nas redacções e estúdios! Pois, eu sou muito esperto mas eu vou apresentar o tempo e o trânsito, e ele é que está a apresentar as notícias!

(PQ) Logo que possa vou pesquisar isto. Este é um tema que suscita muito interesse nas pessoas, e por isso tem muito valor jornalístico. Pode ser bom para um dos meus futuros programas…isto se alguma vez os tiver!

(N) Ao fim do dia, o Quim continua na sua secretária após quase todos saírem, e inicia a sua pesquisa.

(PQ) Ora deixa lá ver se existe alguma coisa de anormal no planeta este ano…

“Da perspectiva humana, com a nossa relativamente curta e incompleta memória, e com o melhorar das comunicações globais, ouvimos cada vez mais falar de sismos e parece que estes são cada vez mais frequentes. Mas isto não representa nenhum indício significativo de alteração global na frequência de sismos” – Dr. J. Rámon Arrowsmith, geologista da Universidade Arizona State. (tradução do autor)http://www.livescience.com/environment/chile-earthquake-tsunami-100227.html

(PQ) Parece que afinal, não é assim tão anormal … Mas … o que é isto aqui no DN? O sismo encurtou os dias? Cum caraças!! A sério?

“Segundo o artigo publicado hoje pela NASA no seu site, o cientista Richard Gross (do Laboratório de Propulsão a Jacto da NASA na Califórnia) e a sua equipa efectuaram cálculos complexos que permitem concluir que os dias na Terra deverão ter sido encurtados em cerca de 1,26 microsegundos – sendo que um microsegundo corresponde à milionésima parte de um segundo -, na sequência do terramoto ocorrido ao largo da costa chilena no passado sábado.

A NASA indica que “o mais impressionante é, talvez, o quanto o terramoto mudou o eixo de rotação da Terra”, que determina a duração dos dias. Os cálculos efectuados por Gross mostram que o eixo se alterou em aproximadamente oito centímetros. (…) O facto de o terramoto do Chile ter alterado mais o eixo da Terra do que o de Sumatra, de magnitude superior, tem duas explicações para os investigadores …” http://dn.sapo.pt/inicio/ciencia/interior.aspx?content_id=1508820 (Para ler o artigo original da NASA, onde todos os artigos portugueses se baseiam: http://www.nasa.gov/topics/earth/features/earth-20100301.html)

Continuar a ler »